10 Anos & Outros Sambas


Disco Moacyr Luz
  • Disco
  • Ano
  • Gravadora
  • Release
  • Moacyr Luz e Samba do Trabalhador - 10 Anos & Outros Sambas
  • 2015
  • Ritmiza
  • No mês em que completa dez anos, o Samba do Trabalhador volta a fazer história lançando seu terceiro CD. É a primeira vez que uma roda de samba grava um disco com músicas autorais e inéditas. O álbum “Moacyr Luz & Samba do Trabalhador – 10 Anos & Outros sambas” tem 12 faixas, sendo que nove nunca haviam sido gravadas. Moa é autor ou coautor de 11 das 12 músicas.
    É um álbum que faz o ouvinte se sentir colado à roda, como se estivesse sob a sombra da caramboleira do Renascença Clube, pertinho dos músicos. E os cantores do grupo se revezam ao microfone, como é feito toda segunda. O disco traz músicas que dão melodia ao sincretismo religioso tão presente no samba e na vida de uns brasileiros, fala da boemia e de temas atuais, como a violência. Tem homenagem à Dona Ivone Lara, canta a esperança e o amor, tema que sempre caminhou com o gênero musical.
    Neste CD, o Samba do Trabalhador reforça sua identidade, misturando as receitas dos dois discos anteriores. (…)
    – Daniel Brunet



01 | A Reza do Samba

Gusttavo Clarão / Moacyr Luz
Intérpretes: Moacyr Luz e Samba do Trabalhador

Segunda-feira é das almas
É bom também de sambar
Tem uma vela pro santo
A outra é pra vadiar

A luz que vem de um clarão
Chama que não se apaga
Reflete a fé no coração
E guia a minha estrada
Intensa como devoção
Divina como uma prece
Abrindo os caminhos, meu pai, de quem merece

É o patuá no meu cordão
O sol quando alvorece
A tempestade no sertão
Pra que a vida recomece
Um lampejo de inspiração
Que de repente desce
Cravando no peito um samba que não se esquece

Ilumina o meu terreiro
O canto pros Orixás
A luta de um guerreiro
Legado dos ancestrais
O Ogan bate o tambor
Firma o ponto batuqueiro
Samba do Trabalhador
Um quilombo brasileiro

02 | Amor, O Dono do Meu Caminho

Sereno / Moacyr Luz
Intérprete: Moacyr Luz
Participação especial: Allan Abbadia (Trombone)

O amor, raio na tempestade
O amor, voô de passarinho
O amor, vigo da mocidade
O amor, o dono do meu caminho

O amor, lua na madrugada
O amor, solo de cavaquinho
O amor, juntos pela calçada
O amor, nunca sofrer sozinho

É o coração batendo mais
Tudo tão arrebatador
Ser o pior dos temporais
A sutileza de uma flor

Amor, ai ai ai
Eu sou, ai ai ai
Um bem-me-quer que sempre quis

Eu vou, ai ai ai
Amor, ai ai ai
Viver a vida ser feliz

03 | Cria do Samba

Alvaro Santos / Mingo Silva / Moacyr Luz
Intérprete: Alvaro Santos

Eu sou cria do samba
E sou subúrbio às “pampa”, sim
Da domingueira, andar descalço, chinfrim
Zé Pereira, sou baticum, butiquim
Abrideira, meu santo cuida de mim

Me banhei no quintal
Cerol, marraio, bacurau
No escuro da dor
Sangue estancado no sal

Tratar a terra que meu pai me deu pra a vida
A roupa no varal, o cheiro da comida
Batuque de terreiro, ponto de partida
Cabeça feita, Iaô

Eu sou cria do samba
Manda me chamar que eu vou!

04 | Camarão Vegê

Moacyr Luz
Intérprete: Moacyr Luz
Participação especial: Bebe Kramer (Acordeon)

Em Juru
Já já
Camarão Vegê
Um vai lá buscar
Que eu faço comer

Só não pode é mentir, pescador
Pra tu não virar
Saci Pererê

Me diz que a sereia
Era Iemanjá
Que dentro da concha
Morava no mar

Na hora que rede baixou
Tava de dar dó, Saci Pererê
O peixe pra água voltou
Só restou a perna do Pererê

Na ponta da areia
Viu Cocotá
Não tocou na isca
E nem quis puçá

A ponta do anzol entortou
Numa perna só tava Pererê
O peixe pra água voltou
Só restou a perna do Pererê

05 | Na Vaselina

Moacyr Luz / Nei Lopes
Intérprete: Moacyr Luz
Participação especial: Allan Abbadia (Trombone)

Eu sei
Que as coisas por aqui
Não vão assim tão bem
Mas eu não sou “psi”, nem vou ficar refém:
De Roma ao Haiti está tudo assim também
Não há
Cidade sacrossanta em mais nenhum lugar
Pode reparar:
Hoje a brabeza ficou tanta que até Xangrilá
Já tem bala traçante e fuzil Agacá

Eu sou
Daquele tempo bom de bonde e lotação
De não falar bobagem nem cuspir no chão
Mas não posso negar que o Rio inda é o Rio
Mudou
Mas ainda persiste aquela norma antiga
De toda grande bronca, confusão e briga
Findar no bar

Mudou
Mas tudo embaralhou com a globalização.
O couro tá comendo no Cazaquistão
No Afeganistão e Bósnia-Erzegovina
Mudou
Mas no meu velho Rio ainda predomina
O jeito de a gente levar
Na vaselina

06 | Se Parasse de Chover

Mingo Silva / Anderson Baiaco
Intérprete: Mingo Silva

Vento soprou temporal
Levou meu bem
Que não sai de casa na chuva avisou
Que hoje não vem

Não tenho o nosso
Encontro marcado
De amor e eu desolado
Lamento o mau tempo
Nos afastou

E São Pedro
Se parasse de chover
Meu amor vinha me ver
Minha tristeza passava
Alegria então voltava
Afastava o meu sofrer
Meu Deus do céu!

07 | Joia Rara

Sereno / Moacyr Luz
Intérpretes: Moacyr Luz e Samba do Trabalhador
Participação especial: Rildo Hora (Gaita)

Canta assim
Canta assim
Dona Ivone Lara, canta pra mim

É do Império Serrano
É axé de Ianga
Um canto soberano
É primeira dama
Raiz do samba eu sou seu jardineiro
Um andor
Pra te levar a realeza
A voz que vem da natureza
Sorriso negro, criador

Canta assim
Canta assim
Dona Ivone Lara, canta pra mim

Me faz
Acreditar
Que eu piso devagar
Tu és a luz do candeeiro

Presente maior dos deuses
Estrela de tantas vezes
Eu sou seu eterno batuqueiro

08 | Samba de Fato

Moacyr Luz / Paulo César Pinheiro
Intérprete: Gabriel Cavalcante

Que eu gosto de samba é fato
E um samba de fato eu gosto assim
Na faca e no prato
Na mão de um mulato
No couro de gato
Que faz um bom tamborim

Num samba que é bom, meu trato
Eu curto um barato até o fim
Não tenho recato
Arrasto o sapato
Na Boca do Mato ou em qualquer botequim
Eu chego e no ato
Assino o contrato
Aonde o samba chamar por mim.

Quem vai pro samba não tem
Perna bamba e pé chato
Não vai de gaiato
Nem acha ruim…
Na galeria do samba
Eu já pus me retrato
Pro isso sou grato ao Senhor do Bonfim

Se houver sindicato
Eu me candidato
E cumpro o mandato
Ao toque do seu clarim
Eu chego e no ato
Assino o contrato
Aonde o samba chamar por mim

09 | Anjo Vagabundo

Moacyr Luz / Luiz Carlos da Vila
Intérprete: Moacyr Luz

O amor da minha vida
Tem que ter casa e comida
Um cantinho pra ficar
Um jardim maior que o mundo
Com um anjo vagabundo
Pra nunca nos separar

É, felicidade, a gente ri sem ter razão
Dá saudade sem adeus
Errar e pedir perdão
É fugir da escuridão
Pela luz dos olhos teus
E quando vier uma daquelas tempestades
Encontrar inspiração

Viver bem cada segundo
Crer que é o maior do mundo
Do fundo do coração
(O amor…)

10 | Toda a Hora

Toninho Geraes / Moacyr Luz
Intérprete: Alexandre Nunes

Toda hora alguém me chama pra beber
Toda hora alguém me chama pra zoar
Mas porque ninguém me chama pra benzer
Porque ninguém me chama pra rezar

Só vou pra batizado quando é samba
Compadre meu precisa batucar
Eu sou da saideira que descamba
A que não tem hora pra acabar

Amigo, nunca fiz bebendo leite
Amigo, não criei bebendo chá
Eu sou da madrugada, me respeite
Que eu sei a hora de ir trabalhar

Não sou sujeito de ficar enchendo a cara
Quem escancara não vê o mundo girar
Pra ficar bom melhor tomar remédio
Meu tédio é quando vem fechar o bar

Também não vou ficar levando bronca
Deixa a conta que hoje eu preciso pendurar
Tá tudo certo, tirei a minha a onda
Ainda tenho casa pra cuidar

11 | Vai Que Vai

Moacyr Luz / João Martins
Intérprete: Moacyr Luz

Vai que um dia eu viro moda
Vai que à toda hora em qualquer roda
Toca aquele samba que eu fiz pra ti
Vai que rola
Vai que embala
Vai que embola
Vai que “estôura”
Vai que “estóura”
Vai que um dia eu viro moda

Vai que vira
Vai que a mira aponta
Vai que acerta
Vai que é agora
Vai que é tua
Vai que adoram
Vai que riem
Vai que choram
Vai que vinga
Vai que é a glória
Vai que é mito
Vai que é história

Vai que bomba, vai que explode
Vai que cabe, vai que pode
Vai que é bingo e no domingo é capa de jornal
Vai que cola e o povo abraça
Vai que o samba tá na praça
Vai que dá refrão pro futebol?

12 | No Compasso do Samba

Sereno / Moacyr Luz
Intérpretes: Moacyr Luz e Samba do Trabalhador
Participação especial: Carlos Malta (Sax Soprano)

Enquanto der pra cantar
Eu vou cantando afora
De janeiro a janeiro
Por esse Brasil inteiro
Vou com toda corda
tenho fé nos tambores
Sou de todas as cores
Coração e peito aberto
sem perder o compasso do samba

Samba de roda, Ijexá
Caxambu, camará
Me embolar, capoeira
Eu que nasci pra sambar
Madrugar, serenar
Sacudir a poeira
Vou pedir
Proteção a Mãe Guerreira
Ilumina minha estrada, ô
Eu canto
Eu não to de brincadeira
Hoje
A força dessa batucada
Pôs no céu uma bandeira
Aplausos,
Que hoje o samba é de primeira!

Idealização e Produção Musical: Moacyr Luz
Produção Fonográfica: Ritmiza
Produção Musical: Moacyr Luz
Produção Executiva: Nano Ribeiro e Maury Cattermol
Arranjos de Base: Moacyr Luz e Gabriel Cavalcante
Fotografia: Tyno Cruz no Renascença Clube (RJ) e Maury Cattermol no Pirajá (SP)
Projeto Gráfico: Clicart Studio
Designer: Maury Cattermol
Masterização: Paulo Jeveaux
Patrocínio e Apoio Cultural: Pirajá

Gravado nos Studios Cia. dos Técnicos por William Luna e Arthur Luna
Edição Digital por Daniel Alcofirado
Mixado Por William Luna
Assistidos por Magrão, Leo Carvalho e Pedro 51 

Realização e Direção Geral de Moacyr Luz

Músicos:
Moacyr Luz: Voz e Violão
Daniel Neves: Violão 7 Cordas
Gabriel Cavalcante: Voz e Cavaquinho
Alexandre Nunes: Voz e Cavaquinho
Alvaro Santos: Voz e Percussão
Mingo Silva: Voz e Percussão
Luiz Augusto: Percussão
Junior de Oliveira: Percussão
Nilson Visual: Percussão

Participações Especiais:
Allan Abbadia: Tombone (02) (05)
Bebe Kramer: Acordeon (04)
Rildo Hora: Gaita (07)
Carlos Malta: Sax Soprano (12)


carreira solo e projetos