Violão e Voz


Disco Moacyr Luz
  • Disco
  • Ano
  • Gravadora
  • Release
  • Violão e Voz
  • 2005
  • Deck Disc
  • “Violão e Voz”, ele relê, no formato acústico, algumas de suas músicas, somadas aos clássicos imortais da música popular brasileira. Começou a tocar violão depois da morte do pai, como forma de fuga para a solidão que sentia. Neste álbum, Moacyr apresenta seus maiores sucessos apenas com sua voz marcante e seu violão magnífico. As letras cifradas em todas as faixas estão presentes no encarte do saudoso disco. Entre tantas pérolas, “Saudades da Guanabara”, parceria com Aldir Blanc e Paulo César Pinheiro, é uma de suas obras mais representativas, uma autêntica declaração de amor à cidade.


  • A música “Coração do Agreste” foi regravada por FAFÁ DE BELÉM
    A música “Brasil e Holanda” foi regravada por PEDRO LIMA e LUCILIA NOVAES


01 | Coração do Agreste

Moacyr Luz / Aldir Blanc

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Regressar é reunir dois lados
A dor do dia de partir
Com seus fios enredados
Na alegria de sentir
Que a velha mágoa
É moça temporã
Seu belo noivo é o amanhã.
Eu voltei pra ajuntar pedaços
De tanta coisa que passei
Da infância abriu-se o laço
Nas mãos do homem que eu amei
O anzol dessa paixão me machucou:
Hoje sou peixe e sou meu próprio pescador

Rio, voltei no curso…
Revi o meu percurso
Me perdi no leste
E a alma renasceu
Em flores de algodão
No coração do Agreste
Quando eu morava aqui
Olhava o mar azul
No afã de ir e vir
Ah, fiz dessa saudade
A felicidade pra voltar aqui

02 | Brasil e Holanda

Moacyr Luz / Aldir Blanc

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Uma ciranda, uma roda, um samba
Serpenteando daqui a Holanda.
Cosmopolita todo samba é
Um riso de mulher
Moinhos cheios de café
Van Basten tabelando com Pelé
Um samba pode nascer amanhã
Em Amsterdam
Só precisa um violão e lua cheia

Gingar legal
Querer por querer
O Nassau de berimbau
O samba sai de tamanco ou chinelo
Pra pintar de um jeitão meio grogue
Em Van Gogh um girassol verde e amarelo

03 | Feitio de Oração

Vadico / Noel Rosa

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Quem acha vive se perdendo
Por isso agora eu vou me defendendo
Da dor tão cruel desta saudade
Que, por infelicidade,
Meu pobre peito invade

Batuque é um privilégio
Ninguém aprende samba no colégio
Sambar é chorar de alegria
É sorrir de nostalgia
Dentro da melodia

Por isso agora lá na Penha
Vou mandar minha morena
Pra cantar com satisfação
E com harmonia
Esta triste melodia
Que é meu samba em feito de oração

O samba na realidade não vem do morro
Nem lá da cidade
E quem suportar uma paixão
Sentirá que o samba então
Nasce do coração

04 | Contradigo

Moacyr Luz / Hermínio Bello de Carvalho

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Metade de mim é ego
E a outra metade, muda
De um lado, parede cega
De outro, hera no muro
Metade de mim esconde
O que a outra metade vê
Uma se caga de medo
A outra bota pra foder
Uma só diz palavrão
E outra, padre-nosso
Se uma tem fogo nas ventas
A outra se mói de remorso
Metade de uma é falaz
E a outra se faz de surda
Uma de tudo é capaz
E a outra, caramuja
Aranha caranguejeira,
Uma se esconde entre espinhos
A outra, feito Vieira,
Se abriga em concha e arminho

05 | Palhaço

Oswaldo Martins / Nelson / Washington (Irmãos Vitale)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Sei que é doloroso um palhaço
Se afastar do palco por alguém
Volta,
Que a platéia te reclama
Sei que choras, palhaço,
Por alguém que não te ama

Enxuga os olhos
E me dá um abraço
Não te esqueças que és um palhaço
Faça a platéia gargalhar
Um palhaço não deve chorar

06 | Acontece

Cartola

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Esquece o nosso amor, vê se esquece
Porque tudo na vida acontece
Acontece que já não sei mais amar
Vai chorar, vai sofrer
E você não merece
Mas isso acontece

Acontece que meu coração ficou frio
E nosso ninho de amor
Está vazio
Se eu ainda pudesse fingir que te amor
Ai, se eu pudesse
Mas não quero, não devo faze-lo
Isso não acontece…

07 | Só Dói Quando Eu Rio

Moacyr Luz / Aldir Blanc

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Só fico à vontade
Na minha cidade
Volta sempre a ela
Feito criminosa
Doce e dolorosa
A minha história escorre aqui
Há que m não se importe
Mas a Zona Norte
É feito cigana lendo a minha sorte:
Sempre que nos vemos ela diz
Quanto eu sofri
E Copacabana
A linda meretriz-princesa,
Loura mãe de santo
Com sua gargantilha acesa…
Ela me ensinou pureza e pecado,
A respiração do mar revoltado…
Rio de Janeiro, favelas no coração

08 | Cachaça, Árvore e Bandeira | Não Quero Mais Amar Ninguém | Alvorada

Moacyr Luz / Aldir Blanc
Incedentais:

Zé da Zilda / Cartola / Carlos Cachaça
Cartola / Carlos Cachaça / Hermínio Bello de Carvalho

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Gênio da raça:
Carlos Cachaça
– dos Arengueiros, a Fina Flor.
Mito da massa,
Carlos da Cachaça
da Verde-Rosa, o Embaixador.
O tempo passa
na corredeira…
Carlos Cachaça bebeu Mangueira.
Raiz e tronco,
folha sagrada onde o morro
reescreve a história do seu povo
– mas essa é verdadeira!
São os tambores
que narram a lenda guerreira
no Quilombo da Estação Primeira!
Mangueira

É tão bonito
ver um sambista transformar-se em dança
de ramos verdes onde o vento e a sombra
transmitem aos filhos sua herança.
Quando o arvoredo amanhece
vestindo o rosa da Aurora Bordadeira
cada estrela troca o céu
pela bandeira da Mangueira.

09 | Medalha de São Jorge

Moacyr Luz / Aldir Blanc

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Fica ao meu lado, São Jorge guerreiro
Com tuas armas, teu perfil obstinado
Me guarda em ti, meu Santo Padroeiro
Me leva ao céu em tua montaria
Numa visita a lua cheia
Que é a medalha da Virgem Maria
Do outro lado, São Jorge Guerreiro
Põe tuas armas na medalha enluarada
Te guardo em mim, meu Santo Padroeiro
A quem recorro em horas de agonia
Tenho a medalha da lua cheia
Você casado com a Virgem Maria
O mar e a noite lembram na Bahia
Orgulho e força, marcas do meu guia
Conto contigo contra os perigos
Contra o quebranto de uma paixão
Deus me perdoe essa intimidade:
Jorge me guarde no coração
Que a malvadeza desse mundo é grande em extensão
e muita vez tem ar de anjo e garras de dragão

10 | Feito o Mar

Moacyr Luz / Aldir Blanc

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Você é feito o mar
na lua cheia o orgulhoso mar
senhor que não consegue parar de bater
mas fica entregue a pobres grãos de areia
Em cada onda o mar
recebe o espelho que contém seus gestos
você e o mar tem coisas que eu detesto, sim
mas eu não te amaria se não fosse assim
Você e o mar às vezes são ferozes,
vocês têm tantas vozes
quantos albatrozes vi passar,
ou guardam aquela calma doentia
que pressagia a grande tempestade
e quando a gente pensa que partiram
retornam cheios de saudade

11 | Anjo da Velha Guarda

Moacyr Luz / Aldir Blanc

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

O terno branco parece prata
e a fita em meu peito diz que eu sou
daqueles que vão pra Maracangalha
rever Anália, eu vou!
no vento que leva o chapéu de palha,
também sou de fibra e de pau-brasil
O samba ‘que tudo que eu sei
e Momo é o único rei que amei

Sou a sétima corda e passo devagarinho
com Rodouro no coração,
meu nome em letras de ouro
é parte do tesouro de qualquer agremiação

De cuíca eu manjo,
também vou de banjo,
fiz das avenidas meu salão…
Fidalguia esbanjo
e danço com meu anjo:
eu sou da Velha Guarda, meu irmão!

12 | Vitória da Ilusão

Moacyr Luz / Aldir Blanc

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Carnaval,
Relicário de um tradição,
Imortal vitória da ilusão
Carnaval, coração…
Bordadeira e carpinteiro
Armam outro Rio de Janeiro
Escultor, artesão…
Carnaval, passional…
Veias de serpentina
A alma de isopor e purpurina…
Carnaval, missa campal do povo brasileiro
Onde a hóstia sagrada é o pandeiro
Carnaval, celestial império do trambique
Onde o crente idolatra o repique
Rio que passa e que não passou,
Chama devassa purificou
O meu sentimento na contradição de um ritual
Carnaval, anormal…
O menino é a menina
E o doutor juiz é a bailarina…
O carnavalesco é um deus maldito
E isso é que é bonito
Recriar a criação
Pamplona, Julinho, Joãozinho Trinta dão a pinta
Que nada se acaba quando é feito por paixão
Arlindo Rodrigues, Fernando Pinto isso é lindo!
– Das cinzas à Ressurreição!

13 | Saudades da Guanabara

Moacyr Luz / Aldir Blanc / Paulo César Pinheiro

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Eu sei, que o meu peito é uma lona armada
Nostalgia não paga entrada
Circo vive é de ilusão, eu sei
Chorei, com Saudades da Guanabara
Refulgindo de estrelas claras
Longe dessa devastação, e então…
Armei, Pic-nic na Mesa do Imperador
E na Vista Chinesa solucei de dor
Pelos crimes que rolam contra a liberdade
Reguei, o Salgueiro pra Muda Pegar novo alento
Plantei novos brotos no Engenho de Dentro
Pra alma não se atrofiar
Brasil, tua cara ainda é o Rio de Janeiro
Três por quatro da foto é o teu corpo inteiro
Precisa se regenerar
Eu Sei,que a cidade hoje está mudada
Santa Cruz, Zona Sul, Baixada
Vala negra no coração.
Chorei, com saudades da Guanabara
Da Lagoa de águas claras
Fui tomado de compaixão, e então…
Passei, pelas praias da Ilha do Governador
E subi São Conrado até o Redentor
Lá no morro Encantado eu pedi Piedade
Plantei Ramos de Laranjeiras foi meu Juramento
No Flamengo, Catete, na Lapa e no Centro
Pois é pra gente respirar
Brasil, tira as flechas do peito do meu Padroeiro
Que São Sebastião do Rio de Janeiro
Ainda pode se salvar

Voz e Violão: Moacyr Luz

Produzido por Marcos Sabóia
Direção Artística: João Auguto
Gravado e Mixado no Estúdio Tambor (RJ) por Marcos Sabóia
Assistentes e Gravação e Mixagem: Fábio Roberto e Jorge Guerreiro
Projeto Gráfico: Flávio Flock (L&A Studio)
Foto: Ismar Ingber


carreira solo e projetos